Diccionario Biblico


Diccionario Biblico: Pilatos (pôncio)

Procurador ou governador da Judéia, quando governava o imperador Tibério, 26 a 36, d.C. Nos negócios públicos e particulares mostrava-se cruel (*veja Lc 13.1), e durante os dez anos do seu governo foi ele a principal causa de contínuas perturbações e revoltas. Pilatos fez algumas tentativas para livrar Jesus, porque ele sabia a causa da hostilidade para com o Rabi da Galiléia (Mt 27.18), e também porque a sua mulher tinha ficado perturbada com um sonho. Naquela ocasião ele estava ansioso por conservar a paz pública, e por isso procurou apaziguar os judeus, mandando açoitar Jesus (Mt 27.26 - Jo 19.1) - mas ao mesmo tempo desejou libertá-lo no dia da Páscoa. Por fim, para se livrar de dificuldades, enviou Jesus a Herodes, esperando que este o julgasse (Lc 23.7,8). Todos estes expedientes não deram resultado - e então, com receio de poder ofender os judeus e o imperador (Jo 19.12 a 15), entregou Jesus aos inimigos para ser crucificado, lavando em público as suas mãos para fazer crer que estava inocente naquele crime (Mt 27.23,24). A inscrição que foi colocada sobre a crucificada vítima revela que ele se arrependeu da ação que julgou necessário tomar (Jo 19.19). o último ato de Pilatos, descrito no N.T., foi ter mandado uma guarda para junto do túmulo, onde estava o corpo de Jesus (Mt 27.64). Pelo espaço de dez anos foi a Judéia perturbada por Pilatos, sendo por fim deposto por Vitélio, o procônsul da Síria, no ano 36 d.C., e mandado para Roma, a fim de dar conta dos seus atos perante o imperador. Quando estava em viagem para Roma, morreu Tibério - mas Calígula, o seu sucessor, desterrou Pilatos para Vienne da Gália, onde caiu em tal extremidade que tentou contra a sua existência.


Comentarios